Tag Archive for realidade aumentada

Campanha paprika no São João carioca

capa_saojoao

 

As festividades de junho estão a todo vapor e nada melhor do que uma boa festa caipira para aquecer e reunir os amigos. Por isso, o paprika vai ajudar a encontrar as festas juninas mais próximas de onde você estiver.

Basta acessar o cenário São João* no aplicativo e observar os pontos que aparecem no radar. Ao apontar para os pontos em realidade aumentada, você encontrará as datas e informações das festas que vão trazer o clima das quadrilhas e das barraquinhas típicas para a cidade nos próximos meses.

 

cenario_saojoao

 

Tem festa para todos os tipos e gostos. Desde as tradicionais festas juninas de igreja até os grandes shows que acontecerão em clima caipira. Tire a camisa xadrez do armário e aproveite!

*O cenário está disponível apenas para a cidade do Rio de Janeiro.

Nova versão do paprika para iOS

paprika versão para iOS.

paprika versão para iOS.

 

Suporte a áudio e vídeo

Agora, o paprika é capaz de exibir conteúdo em áudio e vídeo, além das imagens e textos já disponíveis. A visualização do conteúdo é feita através de streaming dentro do próprio aplicativo. O paprika vai trazer muito mais informação interessante para você. Acompanhe as nossas novidades pela nossa página no Facebook.

 

Memória de sobra!

Uma nova estrutura de cache guardará mais imagens que serão armazenadas e carregadas imediatamente ao serem utilizadas uma segunda vez. Isto significa mais rapidez e eficiência ao usar o aplicativo. Você poderá ver cada vez mais conteúdo com mais velocidade. Aproveite!

 

Exterminando bugs…

Mais bugs foram eliminados. Desta vez, exterminamos bugs de caracteres especiais e consertamos outros pequenos detalhes que tornam o uso do aplicativo mais agradável.

 

>>> Baixe o paprika mix na App Store

Não deixe de entrar em contato em caso de dúvida ou sugestão. Nós queremos ouvir a sua opinião sobre o paprika. Deixe um comentário ou escreva para info@paprikamix.me

Computação vestível: Google Glass e os óculos do futuro

Parte I 

Você já deve ter ouvido falar do Google Glass, os óculos desenvolvidos pela Google, que podem ser uma mudança de paradigma ao trazer a popularização dos “computadores de vestir”. Além do Glass, muitos outros dispositivos, inclusive outros tipos de óculos, têm sido anunciados como seus concorrentes. Entretanto, veremos neste e em próximos posts como cada um deles funciona e entenderemos o seu objetivo (pelo menos o inicial). As funções são muito diferentes e, como uma nova forma de tecnologia, percebe-se que muitos deles ainda estão com as possibilidades de utilidade em aberto.

>> Se você quer saber mais sobre a história da realidade aumentada móvel não deixe de conferir nossa série de posts sobre o tema aqui.

 

Google Glass (empresa: Google)

O Google Glass é um acessório que consiste em um computador pessoal para ser usado como um óculos. Conta com uma pequena tela posicionada sobre um dos olhos na qual serão projetadas diversas informações de acordo com comandos do usuário. O aparelho vem com câmera e se conecta à internet via wi-fi, mas ainda não é um telefone, e precisa de um smartphone conectado via bluetooth. O usuário pode perguntar sobre o clima, direções, tirar uma foto, compartilhar as informações que está vendo via foto ou vídeo, entre muitas outras funções ainda a serem desenvolvidas.

 

google-glass-info

 

 

No momento, um ano após o anúncio da ideia do produto, ele está nas mãos dos desenvolvedores que buscam cada vez mais criar utilidades e funções inteligentes para dar um sentido real para o seu uso. No vídeo de apresentação dos óculos futuristas, vemos a sugestão do uso do dispositivo em situações em que precisamos estar com as mãos livres, justificando o uso do gadget. Mas, aparentemente, isto é só o início.

 

 

Alguns desenvolvedores e interessados que se inscreveram (e pagaram) para receber o Glass já estão testando o aparelho e experimentando a sua usabilidade e funções disponíveis. Enquanto isso, o mercado de aplicativos se movimenta para não perder a oportunidade e oferecer rapidamente sua versão para Glass.

Recentemente, foi anunciado o desenvolvimento de aplicativos de grandes empresas em versão para Glass, dentre eles: Facebook, CNN, Twitter, Evernote, Revista Elle, além dos muitos serviços Google. Obviamente, é um dispositivo focado nos usuários google, aproveitando as funcionalidades do Google+, como o Hangout, por exemplo.

Rumores alertam que o lançamento do Google Glass para público final pode ser ainda este ano e, como toda novo gadget que se preze não será lançado a preços populares. A princípio, o dispositivo será para poucos eleitos.

> E você? Usaria algo como o Glass? Deixe sua opinião nos comentários.

 

Recon Jet (empresa: Recon)

O Recon Jet é um modelo de óculos mais similar ao Google Glass, mas com uma estrutura mais robusta. O aparelho conta com carcaça resistente, processador dual core, WiFi, GPS, Bluetooth, sensores como acelerômetro, giroscópio, termômetro, entre outros.

O gadget foi feito para resistir a condições climáticas adversas como chuva, neve, granizo e sol forte. No vídeo-conceito apresentado pela empresa Recon, o aparelho aparece sendo usado em atividades específicas como na prática de esportes, uso médico, em salvamentos efetuados por um bombeiro etc.

No entanto, são apenas atividades sugeridas, porque as aplicações ainda estão em desenvolvimento. A empresa está totalmente aberta a novas criações de desenvolvedores que podem sugerir aplicações para a plataforma, que se baseia em Android. O lançamento está previsto ainda para 2013.

 

Smart Glasses M100 (empresa: Vuzix)

O óculos M100 da Vuzix é mais um display hands-free para smartphones do que um óculos de realidade aumentada porque a tela não se apresenta de forma transparente de forma que integre o conteúdo à realidade. Ele acessa as informações do smartphone e a internet, rodando em android. Não fica claro se o usuário poderá executar ações pelo display como no Google Glass ou se ele poderá apenas ter acesso às informações que aparecem no celular.

Foi projetado para ser vestido de várias formas, em qualquer um dos olhos, com o suporte de que pode ser utilizado sobre a orelha, sobre a cabeça ou atrás dela. A tela que ficará em frente ao olho é 16:19, WQVGA, full color. O dispositivo pode efetuar download de aplicativos para Android e pode se conectar a aplicativos Android e iOs via bluetooth e wi-fi.

A funcionalidade mais conectada com o conceito de realidade aumentada fica com o GPS integrado e a capacidade de identificar, através de rastreamento da cabeça, onde o usuário está e para onde ele está olhando. Isto permitiria a interação com o ambiente e objetos próximos. Além disso, o aparelho conta com câmera e permite a captura de fotos e vídeos.

Embora o dispositivo tenha sido apresentado e saído premiado da CES (Consumer Eletronics Show) deste ano, ainda não foi lançado para o mercado.

Confira no site da Vuzix as especificações e seus outros modelos de óculos desenvolvidos pela empresa focados em realidade aumentada.

 

Smart-Glasses-M100

 

Apresentamos aqui algumas opções que estão próximas da comercialização para público final. Existem outros óculos ainda em estágio inicial de desenvolvimento e outras empresas, como a Sony e a Microsoft, que já garantiram suas patentes similares.

Na parte II deste especial, vamos falar um pouco sobre outros óculos que estão agitando o mercado. Não perca!

Mix realities: Artes

 

Como uma tecnologia que intervém na visão de mundo real de cada indivíduo, a realidade aumentada não poderia ficar de fora dos movimentos artísticos. Em todo o mundo, surgem formas de experimentação e de utilização da RA como uma maneira de tornar a arte ainda mais integrada aos ambientes. A arte pode assim tomar espaços públicos e não ficar restrita a museus e galerias.

>> Não sabe o que é realidade aumentada? Veja aqui.

Um exemplo deste uso pode ser visto nas criações do movimento ManifestAR, um coletivo de artistas internacional que usa aplicações de realidade aumentada como “arte pública intervencionista”. O coletivo aposta nesta forma de mídia para transformar o espaço público e instituições instalando objetos virtuais, comunicando-se e posicionando uma camada a mais de realidade sobre o local. O objetivo é também explorar a experiência entre o real e o hiper-real.

 

arte_realidade_aumentada_printarte_realidade_aumentada_2

 

Em março deste ano, o coletivo participou da 2012 ZERO1 Biennial em São Francisco com o tema “Seeking Silicon Valley”. Intitulada de “Manifest.AR@Building Imagination Center”, a exposição contou com trabalhos em lugares específicos e performances virtuais nas cidades de San Jose, San Francisco e Lewisburg.

 

arte_realidade_aumentada

 

Para além de interferir no ambiente, a realidade aumentada também tem sido utilizada para levar além a experimentação de uma obra de arte plástica. Mais do que simplesmente admirá-la de forma estática, as obras ganham movimento e até som.

O artista japonês Masayuki Akamatsu apresentou sua exposição Uroboro Torch, no final do ano passado, com oito pinturas que deveriam ser vistas pelo iPhone. Com o uso da realidade aumentada, o visitante da exposição podia ver imagens em movimento e adições de imagens que não estavam na tela. (vídeo abaixo). O aplicativo ARART foi utilizado nesta e em outras exposições com o fim de acrescentar movimentos, vida a personagens e interação entre os visitantes e a exposição.

 

 

Já o designer digital Roberto Grosso, é inspirado pela música. Além de suas peças para o ramo publicitário, ele cria uma série de quadros para exposição. Cada um deles é inspirado por uma música e ao usar o celular para ver a obra, o visitante vê a peça ouvindo a música ou vê o vídeo da música que a inspirou no lugar do quadro.

Quadro de Roberto Grosso

Riders on the storm, inspirado em música do The Doors.

Top 5

 

Mobile marketing deve movimentar US$ 400 bilhões nos EUA em 2015

O estudo “MMA Mobile Marketing Economic Impact Study”, da Mobile Marketing Association (MMA) apresentou um panorama dos efeitos econômicos gerados pela indústria de mobile marketing nos EUA. O mercado trouxe US$ 139 bilhões de incremento à economia americana, um aumento de 48 bilhões de dólares em vendas na internet em comparação ao ano de 2010. A previsão é de que haja um salto para 400 bilhões de dólares em 2015, contabilizando empregos, vendas, receitas de outros meios, entre outros. Veja o estudo>

 

Brasil vai ultrapassar 42,6 milhões de conexões banda larga em 2017

A nova edição do Barômetro Banda Larga 2.0, realizado pela Cisco e IDC, mostra um aumento de 18,6% das conexões de banda larga no Brasil em 2012, alcançando um total de 25,8 milhões. O número de conexões fixas cresceu 9,1%, enquanto o de conexões móveis aumentou 10,6% no último semestre no País. Em 2017, o Brasil deve ultrapassar 42,6 milhões de conexões.

 

0101

 

E-commerce cresce 15% e fatura R$ 1 bilhão no Dia das Mães

A consultoria E-bit registrou, entre os dias 26 de abril e 11 de maio, o faturamento de R$1,055 bilhão em vendas on-line. O crescimento foi de 15% em relação ao mesmo período do ano passado, mas ficou abaixo do esperado para este ano, de 25%. Foram realizados 2,97 milhões de pedidos no período, com valor médio de R$ 355. A categoria “Moda e acessórios” foi a campeã de vendas.

 

Google anuncia novidades na conferência anual I/O

A conferência Google I/O apresentou muitas novidades e muito se engana quem pensa que o destaque ficou com o Google Glass. O Maps, totalmente reformulado, e o Google+, com novo desenho de interface, foram as meninas dos olhos da apresentação. Mas não ficou por aí. A empresa apresentou novidades nas buscas, lançou um novo serviço de música, uma nova plataforma para jogos, o aplicativo de mensagens Hangouts e uma versão de Galaxy S4 que será vendida exclusivamente na Play Store dos EUA, entre outras novidades.

Google-IO-Google-Maps
Óculos inteligentes para esportistas usa conceito de RA

A Recon Instruments apresentou um vídeo-conceito de seu novo produto: o Recon Jet. É um modelo de óculos similar ao Google Glass, mas com uma estrutura mais robusta. O aparelho conta com carcaça resistente, processador dual core, WiFi, GPS, Bluetooth, sensores como acelerômetro, giroscópio, termômetro, entre outros. Além do uso por atletas, o vídeo mostra algumas outras utilidades específicas para médicos, bombeiros etc. Não houve divulgação de apps definidos, mas há espaço para os desenvolvedores.

Veja o vídeo abaixo:

Fontes: Proxxima, IDGNow!, O Globo, Info, Tecmundo.

História da Realidade Aumentada Móvel

 

Parte VII

Neste capítulo da História da Realidade Aumentada Móvel, vamos tratar dos acontecimentos do ano de 2001. Vamos dividi-los em três partes para facilitar a leitura. Não perca a próxima etapa daqui a 15 dias aqui no blog da eyllo.

2001 (parte I)

O BatPortal, um sistema de RA wireless, baseado em PDA, foi apresentado por Joseph Newman e outros estudiosos. A localização era realizada pela medição do tempo de deslocamento de pulsos ultrassônicos entre dispositivos vestidos pelo usuário, chamado de Bats e receivers instalados de forma fixa no teto em todo o edifício. O sistema pode suportar um sistema baseado em Head Mounted Display ou ainda o mais conhecido como BatPortal através de um dispositivo portátil. Baseando-se na configuração fixa do PDA levado pelo usuário e o Bat vestido por ele, a direção da visão dos usuários era estimada e um modelo da cena com informação adicional sobre o ambiente era renderizado na tela do PDA.

batportal_2

 

No ano de 2001, Kiyohide Satoh e outros três desenvolvedores também apresentaram o TOWNWEAR, um sistema para ambientes externos que usa um giroscópio de fibra ótica para a orientação. O giroscópio de alta precisão é usado para medir a direção da cabeça com 3 graus de liberdade com precisão e mínimo de variação, que é compensada com o uso de rastreamento de detalhes naturais do ambiente capturados por uma câmera.

 

townwear

 

Também neste ano, Jürgen Fruend e seu grupo de pesquisa lançaram o AR-PDA, um conceito para o desenvolvimento de um sistema de RA wireless e um protótipo especial de hardware que coubesse na palma da mão. Algumas ideias de design incluíam: o aumento da imagem real da câmera adicionando objetos virtuais, como por exemplo, a explicação de funcionalidade e interação com equipamentos domésticos.

ARpda

 

 

 

A história das novidades de 2001 continua nas próximas partes…

 

 

Confira as outras etapas da História da Realidade Aumentada Móvel:

 Parte I  –  Parte II  –  Parte III

 Parte IV  – Parte V –  Parte VI

 

 

Top 5

 

Pioneer anuncia o primeiro GPS com RA com Head-up Display (em Inglês)

A Pioneer anunciou para o Japão o lançamento do primeiro GPS com Realidade Aumentada que projeta indicações no para-brisa. O Cyber Navi da Pioneer somado ao head-up display da MicroVision mostram as direções no trânsito e informações sobre o caminho diretamente sobre a via. Assim, o motorista não precisa ficar desviando a atenção do tráfego ao olhar para a tela ao lado. Se o motorista precisar olhar para o LCD e o carro contar com câmera frontal, ele receberá ainda mais informações detalhadas sobre a rota e um sistema de aviso sobre limites de velocidade. O aparelho será comercializado já com DVD, entrada para iPhone/iPod e TV com tecnologia 1Seg. Quem quiser o “brinquedinho” terá de desembolsar pelo menos U$ 3.700. Veja o vídeo abaixo:

 

 

Projeto de cérebro artificial reconhece objetos via internet

Um “cérebro artificial” chamado SOINN que é capaz de realizar novas tarefas utilizando a Internet está sendo desenvolvindo por pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Tóquio. A aprendizagem da máquina se dá por algoritmos. Um objeto qualquer é mostrado para o “cérebro”, como uma chave, por exemplo, e lhe é ensinado o que é. O programa busca através da palavra outras imagens parecidas na internet e vai memorizando as características em comum. Então, quando outra chave for mostrada, ele poderá identificá-la como tal mesmo que não seja exatamente a mesma chave apresentada anteriormente. Saiba mais.

 robot

 

Brasil registra 102 milhões de internautas em abril

Segundo estudo da empresa de análise Navegg, do Buscapé Company, o Brasil ultrapassou pela primeira vez a marca de 100 milhões usuários únicos no país em apenas um mês. 102 milhões de usuários foram registrados em abril, contabilizando 56% de usuários do sexo masculino, 28% de usuários com idades entre 18 e 24 anos e 42% deles entre 25 e 24 anos. A classe predominante é a classe C com 55% dos internautas.

 

10 bilhões de aparelhos wireless conectados

Um novo estudo divulgado pela ABI research dá conta do uso de mais de 10 bilhões de aparelhos conectados na atualidade. O estudo prevê que este número irá triplicar, resultando em mais de 30 bilhões de dispositivos em 2020, no que será chamada de Internet of Everything. Tecnologias wireless de baixo consumo de energia, como sistemas para abrir uma porta sem chaves, por exemplo, serão responsáveis por essa nova tendência que ainda, segundo o estudo, está muito longe de alcançar o seu potencial pleno.

wireless

Tablets são os preferidos para presente de Dia das Mães

Neste dia das mães (12 de Maio), o presente mais desejado pelas mães da América Latina será o tablet. A pesquisa realizada pela OH! Panel para o MercadoLivre ouviu 1,3 mil mães na Colômbia, Uruguai, Venezuela e Brasil, com as brasileiras representando 71% das respondentes. 25% das entrevistadas disseram ser o tablet o presente ideal para o seu dia. No caso do Brasil, 40% delas preferem o dispositivo como presente. É o segundo ano seguido que o item fica em primeiro lugar na pesquisa.

 

Fonte: Engadget, Olhar Digital, IDGNOW!, TechCrunch, G1

paprika: melhorias para android

spiceyourandroid

 

Agora, seu smartphone estará ainda mais apimentado com a nova versão do paprika para o sistema android. Na versão 13.04, você poderá obter mais facilidade para acessar a action bar do aplicativo, entre outras melhorias. Veja abaixo:

Action bar inteligente

Versões recentes de Android não tem mais o botão de menu. Em seu lugar, apresentam a action bar, que é onde você pode acessar as funcionalidades do aplicativo como os Cenários e o Mapa. Pensada para se adaptar ao android 4.0, a nova action bar se posiciona horizontalmente no alto da tela e conta com a facilidade de poder ser escondida (hide) ou exibida (show). Para quem tem aparelhos com versões anteriores do sistema, estas funcionalidades continuam a ser acessadas pelo botão de menu.

→ Melhoria na performance

Alguns erros estavam impedindo o funcionamento contínuo do aplicativo. Agora, a navegação no paprika está mais estável e você vai sentir mais facilidade em achar o que procura.

→ Novo cenário Porto-Rio

Com a campanha Bizu no Porto, lançamos um novo cenário chamado Porto-Rio, mapeando cerca de 100 pontos na região portuária do Rio de Janeiro. Os pontos ressaltam a importância cultural e histórica dos arredores, além de mapear centros culturais, ateliês e estabelecimentos emblemáticos. Mas fique atento: o cenário só aparece se você estiver a até 5km de distância da região.

paprika é um dos semifinalistas do prêmio AppMyCity!

 

O aplicativo paprika está entre os dez semifinalistas do prêmio AppMyCity!, realizado pela New Cities Foundation, com apoio da Google e da The Atlantic Cities. O prêmio destaca novas aplicações mobile que ajudam a melhorar a experiência urbana, conectando pessoas, tornando as cidades mais divertidas, justas e sustentáveis. Dos dez semifinalistas selecionados dentre inscritos de todo o mundo, serão eleitos três finalistas, no dia 14 de maio, e um deles sairá vencedor com o prêmio de cinco mil dólares para dar continuidade ao desenvolvimento da aplicação.

Além do paprika, outros aplicativos brasileiros também estão na semifinal: Colab (Recife), Urbanias (São Paulo) e VaiRio (Rio de Janeiro).

O fato de contarmos com quatro finalistas brasileiros em uma premiação mundial chamou a atenção da mídia para o resultado da semifinal, confira quem está falando do paprika:

> Info Exame

INFO

> Exame

EXAME

 

> InfoMoney

InfoMoney

 

> AdNews

AdNews

 

Continue acompanhando o Blog e fique por dentro das novidades do paprika!

 

 

 

História da Realidade Aumentada Móvel

 

Parte VI 

A História da Realidade Aumentada Móvel chega aos anos 2000 em nosso especial e as aplicações estão se desenvolvendo rapidamente. Leia mais este capítulo e fique por dentro do caminho percorrido pela RA até os dias de hoje.

2000

Bruce Thomas e outros estudiosos do tema apresentaram o AR-Quake, uma extensão do popular jogo para desktop Quake. A aplicação em primeira pessoa AR-Quake é baseada num sistema de rastreamento de seis graus de liberdade usando GPS, bússola digital e rastreamento visual de marcadores fiduciais. Os usuários podiam vestir um sistema de computação numa mochila, um HMD (display de cabeça) e um dispositivo de input simples com dois botões. O jogo podia ser disputado em ambientes fechados ou abertos e os comandos de teclado e mouse para movimentos e ações eram executados por movimentos do usuário no ambiente real, usando o simples dispositivo de input.

ARQuake
Regenbrecht e Specht apresentaram também em 2000 o mPARD, um dispositivo de Realidade Aumentada passiva móvel, usando uma transmissão de vídeo wireless analógica para um computador servidor que ficou responsável pelo esforço computacional no lugar da plataforma de hardware móvel. Isto solucionava o problema do fornecimento de processamento para gráficos e cálculos para computadores vestíveis. Dois dispositivos foram apresentados e trabalhavam em conjunto, podendo ser usados tanto numa versão display portátil de realidade aumentada ou numa versão vestível usando uma câmera móvel externa e um display de cabeça. O sistema podia operar em ambientes abertos de até 300 metros e fechados de até 30 m, com bateria de duração de no máximo 5 horas de operação ininterrupta.

Simon Julier, entre outros cientistas, apresentaram o BARS: Battlefield Augmented Reality System, Sistema de Realidade Aumentada de Campo de Guerra. O sistema consiste em um computador vestível, um sistema de rede wireless e um display de cabeça modo see-through. O sistema foca em um cenário de guerra aumentado com informação adicional sobre a infraestrutura do ambiente, além de informações sobre ciladas do inimigo.

bars

E, finalmente, no mesmo ano, a Sharp lançou o primeiro celular comercial com câmera. O nome do modelo era J-SH04 e a câmera tinha resolução de 0,1 megapixel.

J-SH0401

 

Veja aqui as etapas anteriores na história:

Parte I, Parte II, Parte III, Parte IV e Parte V.