Tag Archive for RA móvel

História da Realidade Aumentada Móvel

Parte II

O ano de 1993 entrou para a História da Realidade Aumentada Móvel por três fatos importantes. Naqueles doze meses foi lançado o projeto do grupo de pesquisa do professor Jack Loomis: um sistema de navegação para cegos. Em seguida Fitzmaurice criaria o Chameleon, dispositivo para exibição de informações de definição espacial. Por fim, em dezembro seria anunciado o Sistema de Posicionamento Global por Satélite, o GPS que usamos hoje para diversas aplicações de RA.

O professor Jack Loomis da Universidade da Califórnia, Santa Barbara (UCSB) trabalhava na ideia de um sistema de navegação desde 1985. O projeto que gerou o dispositivo para deficientes visuais durou trinta anos e foi realizado em colaboração com Reginald Golledge (1937-2009), professor de geografia na UCSB e Roberta Klatzky, professora de psicologia como Loomis, atualmente na Carnegie Mello University. O dispositivo que lançaram em 1993 usava dados do GIS – Geographic Information System e oferecia uma assistência à navegação usando um display acústico virtual.

Chameleon1993_2

No mesmo ano, Fitzmaurice cria o Chameleon, um exemplo-chave de dispositivo para exibição das informações com definição espacial num display de 4 polegadas. Ele usou rastreadores magnéticos e permitiu ao usuário uma pequena interação com o dispositivo móvel. A mobilidade do Chameleon foi imensamente limitada devido ao cabeamento. Ela também não aumentou a realidade em termos de sobreposição de objetos.

GPS

Por fim em dezembro, o Global Positioning System (GPS, oficialmente NAVSTAR-GPS) alcança as capacidades iniciais de operação. E se nesse início o GPS tinha fins militares, hoje ele é usado por milhões de pessoas para facilitar seus deslocamentos, encontrar estradas e também para aplicações da Realidade Aumentada Móvel.

História da Realidade Aumentada Móvel

 

Parte I

No primeiro post sobre a história da Realidade Aumentada Móvel, o destaque fica para quatro datas importantes: 1963, 1968, 1982 e 1992. Passamos por quase 30 anos de pesquisas e experiências para o que viria a culminar com um vídeo-capacete, a criação do conceito de Realidade Aumentada e Realidade Virtual e o lançamento do primeiro smartphone.

O jovem doutorando Ivan Sutherland no período final da pesquisa no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT em inglês) criou uma caneta ótica em 1963, a Skecthpad, que possibilitou a inserção de gráficos diretamente na tela do computador. Cinco anos mais tarde ele desenvolve o primeiro vídeo-capacete (Head Mounted Display ou HMD) que possibilitava a visualização, através dos movimentos da cabeça, dos diferentes lados de uma estrutura flutuante. Era o início da Realidade Virtual.

Sutherland_68

No desenvolvimento das tecnologias móveis, veremos em 1982 o lançamento do primeiro laptop, o Grid Compass 1100. Ele possuia um processador Intel 8086 com 350 Kbytes de memória e um display de resolução 320×240 pixels. Pesava 5kg o que o tornava realmente um computador portátil. Era um aparelho poderosíssimo para a época e custava aproximadamente US$ 10 mil.

Compass2

Dez anos mais tarde, em 1992 o termo Realidade Aumentada seria instituído pelos pesquisadores Tom Caudell e David Mizell, referindo-se a sobreposição de informações do computador sobre o mundo real. Caudell e Mizell discutiram as vantagens da Realidade Aumentada em comparação com a Realidade Virtual como a menor necessidade de alta capacidade de processamento de dados desde que menos pixels tivessem que ser renderizados.

No mesmo ano, a IBM e a Bellsouth criam o que seria o primeiro smartphone, o IBM Simon Personal Communicator a ser lançado em 1993. O telefone tinha 1 Megabyte de memória e uma tela touch screen com resolução de 160×293 pixels. O IBM Simon funcionava como telefone, pager, calculadora, agenda de telefones, fax e e-mail. Pesava 500 gramas e custava US$ 900.

Tínhamos em 1993 experiências em realidade virtual, a definição do que seria Realidade Aumentada e dois dispositivos móveis no mercado: o laptop Grid Compass e o smartphone dos anos 90, IBM Simon Personal Communicator. Para saber como essa história continua e como chegamos a tecnologias como o paprika, acesse nosso blog porque durantes os próximos 6 meses estaremos contando fatos e experiências interessantes sobre a Realidade Aumentada Móvel e sua história.