Tag Archive for cinema

Top 5

 

Amigas lançam livro infantil com RA

Educadora e administradora brasileiras lançam livro infantil que utiliza Realidade Aumentada. O projeto reúne livro e app gratuito, que dá vida aos personagens do livro e gera interações também com o site da empresa. Saiba mais>

 

livro_infantil_RA

 

Apple patenteia sistema de Realidade Aumentada

A Apple recebeu nos Estados Unidos o registro de patente de um método de Realidade Aumentada que captura o vídeo ao vivo e o exibe em dispositivos portáteis, sobrepondo informações sobre o objeto. Além disso, a patente dá conta de uma funcionalidade de interatividade com a imagem, permitindo que o usuário faça anotações sobre ela e as compartilhe com outros aparelhos.

 

apple_AR

 

Brasil apresenta queda na venda de PCs em 2012

A IDC Brasil divulgou estudo que mostra queda de 2% nas vendas de PCs em relação a 2011, registrando a venda de apenas 15,5 milhões de unidades em 2012. A expectativa de aumento das vendas no último semestre foi frustrada, com o usuário doméstico optando por aparelhos mais baratos como smartphones e tablets.

Mais de 42 milhões de brasileiros já compram pela internet

O estudo WebShoppers, da e-bit, mostra crescimento na base de clientes de e-commerce no Brasil: agora são 42 milhões de pessoas que usaram a internet pelo menos uma vez para comprar. Quase metade da população que tem acesso à internet no país já realizou alguma compra online. A categoria com maior volume de pedidos é a de Eletrodomésticos com 12,5% do total.

Filme ‘App’ utiliza conceito de segunda tela

O filme holandês App que será lançado em abril utiliza o conceito de segunda tela através de um aplicativo gratuito para Android e iOS. Dirigido por Bobby Boermans, o filme convida o espectador a assistir as cenas na telona e acompanhar imagens complementares em seu smartphone através do aplicativo sincronizado. Veja o trailer.

 

App-o-filme

 

Fontes: Estadão, O Globo Online, Info, Proxxima, Update or Die.

O filme que faltava na lista de produções que anteciparam a realidade aumentada

Há quase um mês, relacionamos num post aqui do blog da eyllo seis filmes que previram o uso da realidade aumentada no nosso dia a dia. Alguns acertaram na mosca. Carros voadores, superpopulação e preocupações ambientais à parte, temas recorrentes em muitos filmes de ficção científica, as produções relacionadas mostravam um futuro dinâmico, em que nossas vidas estariam intimamente ligadas à inteligências artificiais (não, não estamos falando do filme de Steven Spielberg) que substituiriam ou transformariam a presença humana, o papel, o telefone, a televisão…

Porém, cometemos uma grande injustiça que será reparada agora. Esquecemos uma superprodução que, sem nenhuma pretensão, antecipou várias tecnologias que conhecemos agora. O filme em questão é ‘De volta para o futuro’, de Robert Zemeckis (claro, com o dedo de Spielberg). Mas, não estamos fazendo referência ao primeiro, lançado em 1985, e sim ao segundo, que chegou às telas brasileiras em dezembro de 1989.

Na sequência da produção original, vemos o personagem do ator Michael J. Fox no distante (!) ano de 2015, cercado de gadgets e linguagens que ele desconhece em sua época. Esquecendo os skates flutuantes e os carros voadores, o Zemeckis conseguiu, num fantástico esforço de imaginação, talvez mais do que nenhum outro, descrever o que nos aguardaria em poucas décadas.

Entre as coisas previstas na produção estão as enormes televisões de tela plana, as videoconferências, as comidas instantâneas… um esboço de tablet e até o tão badalado ‘Google Glass’ (que já até tem concorrente no mercado: o recém-anunciado MAG4.0, da Olympus) se faz presente, numa cena em que um dos personagens utiliza o seu óculos para atender a uma ligação. Uma das passagens mais bacanas, contudo, faz alusão ao lançamento do filme ‘Tubarão, parte 19′(?), que estaria em cartaz naquele referido ano do futuro. O bicho literalmente sai do cinema e ‘abocanha’ o personagem na rua! Aplicação pura da realidade aumentada!

Cena do filme 'De volta para o futuro II'/reprodução Universal Pictures

Cena do filme ‘De volta para o futuro II’/reprodução Universal Pictures

Na cena em questão, podemos ver também uma propaganda virtual que flutua sobre a marquise de uma loja. Rever o filme, portanto, é um interessante exercício de comparação entre o que foi pensado pelo diretor e o que realmente está a nossa volta, já que para 2015 faltam menos de três anos.

Com tanto que a moda sugerida não se torne realidade até lá, é possível que aquilo que não se concretizou – como os skates flutuantes, os tênis com asas e os carros voadores – estejam fazendo parte da nossa vida até a data indicada. Alguém duvida?

Que inovação sugerida no filme e que ainda não existe você gostaria de ver logo no mercado? Conte para nós!

Realidade aumentada: o que vem por aí no cinema!

Você que já se encantou com ‘Minority Report’ (que, como dissemos aqui no blog da eyllo, acertou em muitas das suas previsões sobre o futuro), se assombrou com o mundo de Avatar e ainda quer mais, pode ficar tranquilo porque vem mesmo mais por aí!

Uma das manias da indústria cinematográfica nos últimos anos tem sido refilmar grandes clássicos, sejam eles bem antigos ou recentes. Ou ainda aproveitar a tecnologia para retomar narrativas criando situações antes impossíveis de serem retratadas na telona antes. Temos como exemplo: ‘Perdidos no Espaço’, ‘Planeta dos Macacos’ e ‘Star Trek’. A mais nova versão, que deve chegar aos cinemas americanos em agosto, é o clássico filme de ficção científica, estrelado por Arnold Schwarzenegger e Sharon Stone e dirigido por Paul Verhoeven, ‘Total Recall’, ou ‘O Vingador do Futuro’, como foi traduzido por aqui.

Na produção original de 1990, o personagem de Arnold perdia a memória como parte de um plano para destruir uma rebelião que ameaçava destruir a ‘ordem’ da época. Mas, o cara vivia sendo traído por suas memórias residuais e cisma de ir para Marte. Lá, ele desvenda toda a trama, ajuda a libertar um planeta e ainda descobre que Marte é perfeitamente habitável para os seres humanos. O filme, que fez muito sucesso, já trazia efeitos bem interessantes como a paisagem na janela, escolhida pelo morador da casa, as videochamadas e essas coisas.

Esta nova versão, estrelada por Colin Ferrel, ao que parece, não vai levar o protagonista para Marte. Embora elementos originais básicos se mantenham, agora a história pretende ser mais atual e vai contar com uma ajuda boa de um recurso velho conhecido nosso: a realidade aumentada. Você vai perceber que ela está presente na produção de várias maneiras.

Se você não viu o anterior, veja, vale a pena. Se já viu, dê uma olhada no trailer do novo e vá criando suas impressões:

Mas, se você é fã de clássicos e não vai aguentar esperar até agosto, já pode correr para o cinema (aliás, já que o assunto é o uso da realidade aumentada, você pode usar o Paprika para encontrar um e deixar seu comentário), aproveitando que o final de semana está aí.

No circuito há algumas semanas, o filme ‘Prometheus’ se propõe a ser um prólogo do marcante ‘Alien’. Esta também é uma produção em que a realidade aumentada se faz tão presente que chega quase a ser um personagem da trama. Teve gente que gostou. Teve gente que não. Assista e tire suas conclusões!

Na sua opinião, o uso da realidade aumentada e de muita tecnologia nos filmes ajuda ou prejudica as produções? Comente!

As luvas de ‘Minority Report’ poderão estar nas suas mãos, antes até do que você imagina!

Minority Report. Personagem de Tom Cruise interage com a tela/Reprodução.

Minority Report. Personagem de Tom Cruise interage com a tela/Reprodução.

Como apontamos aqui no blog da eyllo alguns dias atrás, o filme ‘Minority Report’, do diretor Steven Spielberg, apontava os avanços tecnológicos que possivelmente encontraríamos num futuro próximo. Muitos deles apoiados na realidade aumentada, e no seu uso tanto para fins sociais, como o utilizado nas investigações policiais, quanto comerciais, como o empregado nas ações de marketing do shopping retratadas na película.

Porém, além dos carros e do visual futurista e sempre assertivo do diretor, o que chamou a atenção das plateias do mundo foi a tela com a qual o personagem de Tom Cruise interagia e permitia que ele manipulasse, com auxílio de um par de óculos e luvas, as imagens que recebia. O óculos ganharam bastante destaque com várias empresas, inclusive o Google, apresentando uma sorte de projetos que exploram a técnica. Contudo, as luvas não tinham tanto destaque. Bem, não tinham…

Recentemente, o consagrado Instituto de Tecnologia de Massachusetts, ou MIT, dos Estados Unidos, apresentou mais um projeto desenvolvido por seus alunos: a Tether Glove que, a exemplo de sua inspiração famosa, também é capaz, não só de interagir com objetos em uma tela de um tablet, como também pode desenhá-los. Quando a luva é posicionada atrás da tela, a própria mão da pessoa que está utilizando o dispositivo é vista no display.

Outro detalhe do aparato é que ele permite que mais de uma pessoa manipule o(s) objeto(s) se estiverem lado a lado. Porém, a expectativa dos desenvolvedores é de que essa manipulação possa ser feita por diferentes usuários em diferentes pontos. É possível também que o gadget chegue ao mercado mais cedo do que se imagina. Agora é aguardar mais este salto tecnológico possível graças a técnica da realidade aumentada.

Na sua opinião, qual o melhor dispositivo de realidade aumentada já criado? Dê sua dica para os seguidores do blog da eyllo.

(Fonte: Live Science)

Seis filmes que colocaram a realidade aumentada bem pertinho de você!

Se você é uma dessas pessoas que adora cinema e também é louco por tecnologia, a realidade aumentada não é para você, assim como para nós da eyllo, uma novidade. Mas, ainda que filmes e efeitos especiais não atraiam sua atenção a ponto de torná-lo um aficionado, esta técnica já está próxima do seu conhecimento há muito tempo e, com certeza, já tirou de você muitos ‘Ôs’ e ‘que maneiros!’. A diferença agora, contudo, é que o que estava na telona, está disponível no seu smartphone. O Paprika é um exemplo disso.

Então, para mostrar que a realidade aumentada é algo que você conhece faz tempo, listamos seis filmes (claro, tivemos que deixar alguns de fora) que são marcos do cinema e que apresentaram o que o futuro (cada vez mais próximo) vai nos trazer:

1. Star Wars – 1977 (Guerra nas Estrelas):

O primeiro filme da série, dirigida e criada pelo até então novato George Lucas, foi lançado originalmente em maio de 1977 e arrebatou plateias do mundo inteiro com seus efeitos especiais de tirar o fôlego para a época. A qualidade técnica dos filmes é tão boa, que mesmo nos dias de hoje, os efeitos não parecem tão toscos como os de outras produções do filão que se tornaram datados.

Jogo de Xadrez do filme Star Wars / Reprodução.

Jogo de Xadrez do filme Star Wars / Reprodução.

Além de imortalizar personagens como Darth Vader, Yoda, Luke Skywalker, Han Solo, Chewbacca e Princesa Leia; e de apresentar armas, como o sabre de luz
as naves a Estrela da Morte e Milleniun Falcon, a trilogia inicial também apresentou a realidade aumentada em várias passagens. As mais clássicas são: a mensagem que Obi-Wan deixa registrada no R2D2 para Leia e o jogo de xadrez entre R2 e Chewbacca, como mostra a imagem.

2. Terminator – 1984 (O Exterminador do Futuro):

O filme que lançou definitivamente o ator Arnold Schwarzenneger ao estrelato, chegou aos cinemas em 1984 pelas mãos do diretor James Cameron, que anos mais tarde revolucionaria o conceito de 3D com o seu ‘Avatar’ (como veremos à frente). A história do juízo final e de viagens no tempo foi um estrondoso sucesso. Não só popularizou os óculos escuros usados pelo exterminador, como de quebra ainda deixou para os anais do cinema o bordão ‘I’ll be back’ (‘Eu vou voltar’).

Visão do exterminador/Reprodução.

Visão do exterminador/Reprodução.

Mas, além da incrível caracterização do robô, os recursos que ele apresentava eram o seu diferencial. Você, com certeza, adoraria ter a ‘visão do exterminador’. Aquela que mostra em tempo real toda a descrição do ambiente ao seu redor. Pois é, isto é realidade aumentada. A identificação foi tanta que esta referência ‘A Visão do Exterminador’ passou a ser usada como uma das definições da RA. Aliás, qualquer semelhança com o projeto Google Glasses não é uma mera coincidência.

 

3. Matrix -1999 (Matrix):

Esta mega produção dirigida pelos irmãos Wachowski e estrelada por Keanu Reaves, fez muita gente duvidar da própria existência, no ano de 1999. Discussões sobre o ‘lado negro da força do avanço tecnológico’ (com licença à citação a ‘Star Wars’), já abordada na visão apocalíptica do ‘Exterminador’, ganham aqui uma visão de imersão total na realidade virtual, onde nossas mentes são as únicas responsáveis por nossos impulsos, sendo também ‘programadas’ para ‘funcionar’ em uma direção estabelecida.

Matrix. Neo e Trinity escolhem suas armas/Reprodução.

Matrix. Neo e Trinity escolhem suas armas/Reprodução.

Aliás, a realidade aumentada aqui é tudo o que cerca Neo, seus companheiros e o planeta. Lembra a cena em que ele escolhe uma arma? Pois é, um dia você ainda vai escolher produtos assim!

4. Minority Report – 2002 (Minority Report – A nova lei):

Minority Report. Personagem de Tom Cruise interage com a tela/Reprodução.

Minority Report. Personagem de Tom Cruise interage com a tela/Reprodução.

O consagrado diretor Steven Spielberg acertou em cheio em algumas previsões deste filme estrelado por Tom Cruise e que chegou às telonas em 2002. Num futuro não tão distante, cada vez mais próximo, aliás, em que os crimes são previstos com minutos de antecedência por superdotados que transmitem suas visões a um computador, para que um policial os interprete e evite a ação criminosa, somos apresentados a uma tela em que as imagens, manipuladas pelo personagem de Tom Cruise, saltam, mudam de ordem, são reviradas, descartadas, ampliadas… Tudo com a ajuda de um óculos e do simples movimento de luvas, que funcionam como um controle remoto.

Além desta tela, que está cada vez mais próxima de nós, vemos também – como um exemplo da aplicação da realidade aumentada – os comerciais que interagem com o personagem tão logo ele entra no shopping. O consumidor é identificado e imediatamente lojas, ofertas e tudo mais que tenha a ver com os hábitos de consumo dele são apresentados em monitores espalhados pelo local. Esta situação não está assim tão distante de nós. Em breve, teremos nossos gostos e hábitos filtrados, catalogados e interpretados para que possamos ter acesso mais rápido ao que nos interessa. Não vamos discutir aqui condicionamento de consumo, ok?

5. Iron Man – 2008 (Homem de Ferro):

Ao entrar no personagem de Tony Stark e vestir a armadura do Homem de Ferro, Robert Downey Jr. também entrava para a galeria de atores que manipularam a realidade aumentada. Neste filme de 2008, do diretor John Favre, somos apresentados a um verdadeiro leque de aplicações da técnica. Não só no papo de Stark com o seu supercomputador Jarves, recriando a ‘visão do exterminador’, mas na maneira como o magnata cria e manipula seus projetos, em projeções que vão além do simples 3D. Ele ‘descola’ imagens de um monitor, as joga no ‘espaço’ e descarta, aumenta, diminui, retira e toca aquilo que quer.

Tony Stark manipula sua armadura/Reprodução do filme 'Homem de ferro'

Tony Stark manipula sua armadura/Reprodução do filme 'Homem de ferro'

É a realidade aumentada em sua aplicação completa. Pense só: o que você viu nas telas, em parte, já é possível hoje com um código e uma câmera. Qualquer um pode se sentir meio Tony Stark atualmente.

6. Avatar – 2009 (Avatar):

O que dizer deste filme de James Cameron que entrou em cartaz em 2009 e revitalizou não só o cinema 3D para o público, como também para a própria maneira de filmar? Você pode até ter achado a história do filme questionável, mas não pode negar o maravilhoso mundo criado pelo diretor. As criaturas, a fauna e a flora do Planeta Pandora foram todas produzidas no computador com recursos já manjados, mas extrapolados de uma forma jamais vista.

A aplicação da realidade aumentada está por toda a parte do filme, a começar pelo sistema de sensores colados aos atores e conectados às câmeras e computadores usados por Cameron para criar as formas e expressões dos personagens. Este sistema possui um sensor de realidade aumentada que possibilitava ao diretor orientar os atores e ver o resultado imediatamente projetado na câmera.

Holograma do filme Avatar/Reprodução.

Holograma do filme Avatar/Reprodução.

Outra aplicação, eram os mapas e maquetes utilizados nas cenas em que os personagens mostravam partes da floresta ou de locais específicos. Assim como os hologramas de Tony Stark, a interação com a imagem era total com manipulação de tudo o que era visualizado e com precisão de detalhes, como cores, formas e escala de tamanho.

Esta pequena seleção mostra como o cinema sempre foi um indicador do que o homem é capaz de inventar. Desde o distante filme Metrópolis (1927), de Fritz Lang, que já previa uma sociedade imersa na tecnologia, até o mais recente sucesso em cartaz, muitas outras produções irão nos mostrar toda a capacidade de criação e de avanço que possuímos.

Você pode até discordar desta relação, mas deve concordar que a sétima arte continuará sendo uma das responsáveis por trazer o amanhã cada vez mais para perto do hoje.

E você? Qual avanço tecnológico você viu no cinema que gostaria de ver disponível agora? Você tem mais algum filme para acrescentar a lista? Divida conosco!