Tag Archive for ambiente virtual

História da Realidade Aumentada Móvel

 

Parte VII

Neste capítulo da História da Realidade Aumentada Móvel, vamos tratar dos acontecimentos do ano de 2001. Vamos dividi-los em três partes para facilitar a leitura. Não perca a próxima etapa daqui a 15 dias aqui no blog da eyllo.

2001 (parte I)

O BatPortal, um sistema de RA wireless, baseado em PDA, foi apresentado por Joseph Newman e outros estudiosos. A localização era realizada pela medição do tempo de deslocamento de pulsos ultrassônicos entre dispositivos vestidos pelo usuário, chamado de Bats e receivers instalados de forma fixa no teto em todo o edifício. O sistema pode suportar um sistema baseado em Head Mounted Display ou ainda o mais conhecido como BatPortal através de um dispositivo portátil. Baseando-se na configuração fixa do PDA levado pelo usuário e o Bat vestido por ele, a direção da visão dos usuários era estimada e um modelo da cena com informação adicional sobre o ambiente era renderizado na tela do PDA.

batportal_2

 

No ano de 2001, Kiyohide Satoh e outros três desenvolvedores também apresentaram o TOWNWEAR, um sistema para ambientes externos que usa um giroscópio de fibra ótica para a orientação. O giroscópio de alta precisão é usado para medir a direção da cabeça com 3 graus de liberdade com precisão e mínimo de variação, que é compensada com o uso de rastreamento de detalhes naturais do ambiente capturados por uma câmera.

 

townwear

 

Também neste ano, Jürgen Fruend e seu grupo de pesquisa lançaram o AR-PDA, um conceito para o desenvolvimento de um sistema de RA wireless e um protótipo especial de hardware que coubesse na palma da mão. Algumas ideias de design incluíam: o aumento da imagem real da câmera adicionando objetos virtuais, como por exemplo, a explicação de funcionalidade e interação com equipamentos domésticos.

ARpda

 

 

 

A história das novidades de 2001 continua nas próximas partes…

 

 

Confira as outras etapas da História da Realidade Aumentada Móvel:

 Parte I  –  Parte II  –  Parte III

 Parte IV  – Parte V –  Parte VI

 

 

História da Realidade Aumentada Móvel

 

Parte VI 

A História da Realidade Aumentada Móvel chega aos anos 2000 em nosso especial e as aplicações estão se desenvolvendo rapidamente. Leia mais este capítulo e fique por dentro do caminho percorrido pela RA até os dias de hoje.

2000

Bruce Thomas e outros estudiosos do tema apresentaram o AR-Quake, uma extensão do popular jogo para desktop Quake. A aplicação em primeira pessoa AR-Quake é baseada num sistema de rastreamento de seis graus de liberdade usando GPS, bússola digital e rastreamento visual de marcadores fiduciais. Os usuários podiam vestir um sistema de computação numa mochila, um HMD (display de cabeça) e um dispositivo de input simples com dois botões. O jogo podia ser disputado em ambientes fechados ou abertos e os comandos de teclado e mouse para movimentos e ações eram executados por movimentos do usuário no ambiente real, usando o simples dispositivo de input.

ARQuake
Regenbrecht e Specht apresentaram também em 2000 o mPARD, um dispositivo de Realidade Aumentada passiva móvel, usando uma transmissão de vídeo wireless analógica para um computador servidor que ficou responsável pelo esforço computacional no lugar da plataforma de hardware móvel. Isto solucionava o problema do fornecimento de processamento para gráficos e cálculos para computadores vestíveis. Dois dispositivos foram apresentados e trabalhavam em conjunto, podendo ser usados tanto numa versão display portátil de realidade aumentada ou numa versão vestível usando uma câmera móvel externa e um display de cabeça. O sistema podia operar em ambientes abertos de até 300 metros e fechados de até 30 m, com bateria de duração de no máximo 5 horas de operação ininterrupta.

Simon Julier, entre outros cientistas, apresentaram o BARS: Battlefield Augmented Reality System, Sistema de Realidade Aumentada de Campo de Guerra. O sistema consiste em um computador vestível, um sistema de rede wireless e um display de cabeça modo see-through. O sistema foca em um cenário de guerra aumentado com informação adicional sobre a infraestrutura do ambiente, além de informações sobre ciladas do inimigo.

bars

E, finalmente, no mesmo ano, a Sharp lançou o primeiro celular comercial com câmera. O nome do modelo era J-SH04 e a câmera tinha resolução de 0,1 megapixel.

J-SH0401

 

Veja aqui as etapas anteriores na história:

Parte I, Parte II, Parte III, Parte IV e Parte V.

 

 

História da Realidade Aumentada Móvel

 

Parte V

Você vem acompanhando aqui no blog as etapas e descobertas pertencentes à História da Realidade Aumentada Móvel. Desta vez, vamos saber mais sobre o movimentado ano de 1999. Acompanhe-nos nesta viagem no tempo.

No ano de 1999, Hirokazu Kato e Mark Billinghurst lançaram o ARToolKit, uma biblioteca de posições com seis graus de liberdade, usando quadrados como marcador fiducial e reconhecimento via template. O rastreamento óptico do marcador permite o ajuste de posição para realizar a renderização do objeto virtual. O ARToolKit está disponível como open source em licença GPL e é muito popular entre os desenvolvedores de Realidade Aumentada. (Veja aqui também o estudo dos autores sobre uma vídeo-conferência em realidade aumentada.)

artoolkit

Tobias Höllerer e outros estudiosos desenvolveram um sistema de RA móvel que permitia ao usuário visitar o site de uma notícia no lugar em que o fato noticiado aconteceu e receber um tour guiado no campus da Universidade de Columbia, que sobrepunha imagens de prédios antigos sobre os atuais. Este foi o primeiro sistema de RA móvel a usar GPS RTK e um rastreador inercial-magnético para orientação. O projeto que se chamou Documentários Situados, possibilitou que visitantes da Universidade de Columbia experimentassem novamente a greve de protesto dos alunos de 1968 e outros eventos históricos, como uma viagem no tempo.

No mesmo ano, Höllerer e outros especialistas apresentaram um sistema de RA móvel (MARS) que incluía interfaces indoor como desktop, RA tabletop e head-worn vídeo display para a interação com um usuário outdoor. Enquanto o usuário outdoor experimentava uma visão multimídia espacial em primeira pessoa por um display de cabeça, o usuário indoor podia ter uma visão da cena outdoor.

imagem_99_Mars_outdoor_indoor

Nesta mesma época, Jim Spohrer publicou o conceito de Worldboard, uma infraestrutura escalável para dar suporte a aplicações móveis que vão desde serviços low-end baseados em localização geográfica, até RA móvel high-end. Em seu texto, Spohrer também colaborou com estudos sobre aplicações para a RA móvel e suas implicações sociais.

Foi em 1999 que foi lançado o primeiro telefone GSM com um GPS incluído, o Esc! NT2002 Benephon. Com tela em preto e branco e resolução de 100×160 pixels, o telefone efetuava downloads de mapas sob demanda. E também incluía um buscador de amigos que compartilhava as posições de GPS com outros telefones Esc! através de SMS.
esc_benephon

E, finalmente, para terminar em grande estilo esta etapa da história de muitos avanços para a RA, o protocolo de rede wireless 802.11a/802.11b, conhecido como Wifi, foi criado.

Acesse as Parte I, Parte II, Parte III e Parte IV para saber os fatos anteriores na História da RA Móvel. Não perca nossos posts quinzenais e acompanhe esta história de perto!

 

 

História da Realidade Aumentada Móvel

 

Parte IV

Quinzenalmente, você acompanha aqui no blog os fatos que marcaram a pesquisa e desenvolvimento da realidade aumentada móvel. Desta vez, vamos conhecer os acontecimentos mais importantes dos anos de 1997 e 1998.

1997

Nesse ano, Ronald Azuma apresenta a primeira pesquisa sobre Realidade Aumentada. Com a publicação, Azuma fornece uma definição fundamental para a RA, identificada por três características: combina o real e o virtual, é interativa e em tempo real, é registrada em 3D.

Também em 1997, o primeiro sistema de realidade aumentada móvel (MARS, na sigla em inglês) foi apresentado por Steve Feiner e outros desenvolvedores  como Touring Machine. O sistema contava com um display de cabeça translúcido rastreador de orientação completo, uma mochila com um computador, GPS diferencial e rádio digital para acesso de internet wireless, além de contar com um computador de mão com caneta stylus e interface touch.

MARS_touring_machine

Thad Starner, Mann e outros especialistas criaram uma pequena comunidade de usuários equipados com computadores vestíveis conectados por rede, que investigavam as possíveis aplicações para a realidade aumentada móvel. Duas das aplicações estudadas foram: um sistema de informações para escritórios e  reconhecimento de pessoas e de sua localização via raio infravermelho.

Neste mesmo ano, Philippe Kahn inventa o telefone-câmera, um telefone celular que poderia tirar fotos. Ele usou sua invenção para enviar para mais de 2000 parentes e amigos a foto de sua filha recém-nascida. Atualmente, mais da metade de todos os celulares contam com câmera.

 

Philippe_Kahn

 

1998

Em 1998, Bruce Thomas e outros estudiosos apresentaram o “Map-in-the-hat”, um computador vestível em mochila que incluía GPS, bússola eletrônica e um display de cabeça. Nesta época, foi usado para orientação de navegação e depois evoluiu para o Tinmith, uma plataforma de Realidade Aumentada usada para uma série de outros projetos em RA.

Tinmith

 

Não viu as outras partes da História da RA Móvel? Confira nos links abaixo:

> Parte I

> Parte II

> Parte III

 

História da Realidade Aumentada Móvel

 

Parte III

 

Acompanhe-nos através da História da Realidade Aumentada Móvel com os fatos marcantes dos anos de 1994, 1995 e 1996.

Em 1994, Steve Mann começou a usar uma webcam acoplada em seu corpo por quase 2 anos. De 1994 a 1996, Mann usou uma câmera móvel e um display por quase todo o tempo. Os dois dispositivos eram conectados ao seu website permitindo que visitantes online vissem o que ele estava vendo e enviassem mensagens que apareceriam em seu display móvel. Mann é considerado o Pai da Realidade Aumentada e dos Computadores Vestíveis, e vem utilizando este tipo de dispositivo desde a década de 80.

 

Steve-Mann-years_web

 

Também nesse ano, Paul Milgram e Fumio Kishino escreveram o estudo “Taxonomy of Mixed Reality Visual Displays” (Taxonomia dos Displays Visuais de Realidade Mixada, em livre tradução), no qual eles definem o Continuum Realidade-Virtualidade. Milgram e Kishino descrevem um Continuum que expande do ambiente real para o ambiente virtual. Entre eles, existe a Realidade Aumentada, mais próxima do ambiente real e a Virtualidade Aumentada, que se aproxima mais do ambiente virtual. Atualmente, esta conclusão sobre o Continuum, de Milgram, e a definição de Azuma (1997) são aceitas como a definição geral de Realidade Aumentada.

 

Milgram_Continuum

 

 

Em 1995, Jun Rekimoto e Katashi Nagao criaram a NaviCam, presa por fios, similar ao Chamaleon de Fitzmaurice. A NaviCam também usava uma poderosa workstation em suas proximidades, mas possuía uma câmera instalada na tela móvel utilizada para rastreamento ótico. O computador detecta marcas codificadas por cor na imagem ao vivo exibida na câmera e mostra informação sensitiva ao contexto diretamente no vídeo de uma maneira que se pudesse ver através dela. Veja aqui o texto “The world through the computer: computer augmented interaction with real world environments”, de Rekimoto e Nagao.

 

Rekimoto_95

 

Jun Rekimoto apresentou em 1996 os marcadores matrix 2D (códigos de barra em formato quadrado), um dos primeiros sistemas de marcação que permite à câmera rastrear com seis graus de liberdade.

Rekimoto98

 

 

Continue acompanhando esta história quinzenalmente aqui no blog da Eyllo. Se você não acompanhou o início, veja aqui a Parte I e Parte II desta trajetória que está só no começo. Afinal, a Realidade Aumentada no Brasil e no resto do mundo caminha a passos largos em projetos que podem mudar nossa forma de interagir com o mundo. Não perca a próxima etapa!

 

Desafio de feriado: descobrir o que o app de realidade aumentada pode fazer por você!

Isso mesmo! Hoje é 7 de Setembro, Dia da Independência, e vai chegar o tempo, em que eventos como esse serão totalmente ‘narrados’ por apps de realidade aumentada como o paprika.

Mas, enquanto ainda estamos aperfeiçoando essas possibilidades, você pode usar o aplicativo para descobrir muitas coisas que estão ao seu redor em tempo real. Aliás, disso você já sabe faz tempo, mas já usou?

A gente volta e meia fala aqui sobre o que pode ser feito e descoberto com o paprika, mas queremos que você realmente tenha a experiência de perceber como a RA pode ajudar no seu dia a dia.

Assim, aproveitando que os próximos três dias serão de total bobeira, sugerimos que você, caso não tenha feito isso ainda, baixe o app e use-o nesse período, porque além dos dias de folga, domingo é (sei lá por que, mas fato é que existe) o Dia Nacional do Cachorro-Quente e você pode descobrir as lanchonetes e as carrocinhas que estão por perto e saborear um delicioso ‘hot dog’, com um gostinho mais ‘apimentado’.

Então, fica o desafio: vamos ver quantos locais você consegue encontrar que estão nas redondezas. Lembrando que você também pode postar suas impressões no facebook usando o app.

Depois de realizar a tarefa, conte para gente o que você descobriu! Estamos esperando seus comentários aqui no blog da eyllo.

Palestra da eyllo sobre realidade aumentada rendeu muitos comentários no twitter

No evento Marketing 2.0, que aconteceu no último final de semana, em Curitiba, muita gente pôde ter mais contato e entender melhor o que é a realidade aumentada e como ela funciona em aplicativos como o paprika. A palestra dada pelo diretor de tecnologia da eyllo, Enylton Machado, despertou um enorme interesse do público que era composto dos mais diversos grupos, como falamos no post de ontem.

O diretor da eyllo, Enylton Machado, na palestra MTK 2.0/Divulgação.

O diretor da eyllo, Enylton Machado, na palestra MTK 2.0/Divulgação.

Possíveis parceiros de negócios, estudantes de tecnologia, colunistas da área e várias outras pessoas com objetivos diferentes foram ao encontro do nosso diretor logo após a sua exposição para saber mais sobre a tecnologia e como criar interações com o paprika. Surgiram convites para outros eventos, nos moldes da JEWC 2012, e para outras palestras.

Para mostrar como a participação da eyllo no seminário gerou curiosidade nos participantes, selecionamos alguns tuítes feitos durante a palestra, além dos já destacados, como o da jornalista Cristina DeLuca. Aliás, a jornalista foi das que mais tuitou citações de Enylton, que culminaram com muitos RTs. Um dos que mais teve repercussão foi o post sobre QR-Code @mkt20br: “Não considero QR Code realidade aumentada. Ele leva de um espaço para o outro. Não me conecta com o espaço”, Enylton Machado”.

Já a internauta @adrianacotrin fez uma brincadeira, associando a evolução tecnológica ao nome do app: “Os tempos mudaram, Paprika era um tempero, hj é um app de realidade aumentada! Uuu #mkt20br” e a @crislainetesti chegou a dar o endereço do nosso site: “RT @mkt20br: O app Paprika, que usa realidade aumentada através da geolocalização, está disponível para download aqui http://t.co/IwjIRU…”.

Por outro lado, alguns tuiteiros fizeram questão de informar cronologicamente o que estava acontecendo. Uma das mais atuantes foi a @vanicefaleiro, que também mereceu muitos RTs ao anunciar o início da palestra: “Mobile & Realidade Aumentada por Enylton Machado da @eyllo_media #mkt20br”; já o @bogolito se apressou em projetar o futuro: @eyllo_media encontrei quem vai dar conta de meu projeto inovador.”

Empresas de comunicação que estiveram no seminário também teceram seus comentários sobre a apresentação da eyllo, como a @WonderBrasil, a @revistamais_, a @Virtualmix_Ag e a @de_bolsa, para citar algumas.

Queremos, com este post, agradecer aos organizadores do Seminário Marketing 2.0 e a todos os que prestigiaram nossa palestra. Esperamos que possamos encontrá-los em outros eventos, por aqui mesmo, no blog da eyllo, ou ainda nos nossos perfis do facebook e do twitter.

Você curte eventos de tecnologia? Costuma frequentá-los? Tem alguma indicação bacana de algum que está pra chegar? Deixe sua sugestão aqui.

Realidade aumentada atrai atenções no Seminário Marketing 2.0 e ganha destaque em matéria de jornal

Setembro nem começou direito e já trouxe bons ventos para a eyllo e para o paprika. A empresa e o aplicativo marcaram presença, como vocês sabem, no evento da Universidade Federal do Paraná e chamou a atenção de vários especialistas em tecnologia que prestigiaram o seminário.

Reprodução dos tweets sobre a palestra da eyllo.

Reprodução dos tweets sobre a palestra da eyllo.

Além de despertar o interesse dos experts, a palestra dada pelo nosso diretor de tecnologia, Enylton Machado Coelho, também ajudou a plateia a vislumbrar novas modalidades de negócio ou a possibilidade de potencializar uma ideia que até então não tinha uma plataforma para o seu desenvolvimento.

Ao introduzir os conceitos de realidade aumentada e de mostrar a usabilidade do paprika, a empolgação de alguns participantes era evidente e ficou registrada no twitter. Aliás, gente importante, como a jornalista Cristina DeLuca, colunista de tecnologia da CBN e do IDG Now, afirmou, como vocês podem ler que ‘estava tendo uma aula’.

Porém, como se não bastasse a repercussão no MKT2.0 – 2012, a eyllo e, claro, o paprika, também foram matéria, na última quarta-feira, 29 de agosto, do caderno Carreiras & Negócios, da versão impressa do jornal O Dia, do Rio de Janeiro. Com o título de ‘Uma luz lá no fim do túnel’, a reportagem traz uma avaliação sobre como o estado do Rio está financiando novas empresas para desenvolvimento de ideias e registro de patentes.

Com a opinião de analistas e de empreendedores de outras start-ups, o paprika e a trajetória da eyllo – com declarações do nosso diretor, foto de meia página com a equipe e uma imagem ilustrativa de funcionamento do app – foram os personagens principais do texto, que também enfatizou o incentivo que o CNPq, o Sebrae e outras instituições dão às pequenas empresas para pesquisa de novos produtos, além de orientá-las na proteção de sua propriedade criativa.

Equipe da eyllo/Reprodução Jornal 'O Dia'.

Equipe da eyllo/Reprodução Jornal ‘O Dia’.

A realidade aumentada pode ainda não ser a mais popular das tecnologias, mas, com certeza, já está construindo seu espaço nas estratégias de negócios e chamando a atenção dos meios de comunicação, tendo a eyllo e o paprika como estrelas dessa inovação.

O que você achou da matéria do ‘O Dia’? Esteve no MKT2.0 – 2012? Conte para o blog da eyllo sobre suas experiências com a realidade aumentada.

O Top 5 da semana tem cozinha em realidade aumentada, olho biônico, 3D e elevador para Lua

Esses últimos dias trouxeram novidades bastante interessantes e, uma delas em especial, uma esperança para muitas pessoas que não enxergam. Ah, tem também uma força para quem quer aprender a cozinhar e a incrível maluquice, que garantem ser possível, de construir um elevador espacial para levar turistas e astronautas para a lua. Confira o que o pessoal da eyllo separou para você:

- Segunda-feira (27) – coisas que vão demorar e a cozinha virtual:

A título de curiosidade, o site TechTudo fez uma lista das tecnologias que estão sendo desenvolvidas por aí, mas que devem demorar muito, mas muito tempo para chegar em nossas casas. Na lista que, de fato, traz algumas ideias mirabolantes, existem outras que, talvez não demorem muito para acontecer, como o último item, que fala do uso de impressoras 3D em Marte. Dessa eu não duvido!

Cozinhando em RA/Reprodução PopSci.

Cozinhando em RA/Reprodução PopSci.

Uma coisa bem bacana que chegou ao noticiário também foi um sistema que ensina a pessoa a fazer um suculento bife virtualmente. Isso mesmo! Através de um sistema de câmeras em realidade aumentada, o ‘cozinheiro’ prepara uma carne numa projeção virtual na frigideira. Depois, já com a prática, ele pode passar para a comida real. Bacana, né?

- Terça-feira (28) – uma bolinha diferente:

Que a RA tem diversas possibilidades e pode ser aplicada nas mais diferentes atividades, isso, a gente já sabe faz tempo. Uma empresa de jogos resolveu dar vida à uma bolinha que, através de controles-remoto, tablets e outras coisas interage com o dono e com os demais integrantes do jogo proposto. Num deles, que usa diretamente a realidade aumentada, a bola assume a cor que aparece no painel do tablet. A pessoa tem que agarrar a bola nesse momento. Se conseguir, a pontuação surge no dispositivo. Veja o vídeo que você vai entender como funciona a Sphera.

- Quarta-feira (29) – elevador para o céu e mais 3D:

Essa seria digna do ‘Isto é incrível!’. Uma empresa formada por ex-pesquisadores da Nasa garante que pode construir um elevador, exatamente, um elevador para levar profissionais e até turistas para a Lua! Para isso, estão tentando levantar fundos na internet para esta construção que, segundo eles, vai mudar a história da humanidade. Isso é que é viver no mundo da lua…

Já na linha dos óculos virtuais, a Sony quietinha, na dela, despachou a sua versão do gadget que tem visualizadores 3D. É só colocar na cabeça e é possível ver filmes e outras coisas na forma tridimensional. Enquanto o Google Glass não chega, esse quebra o galho.

- Quinta-feira (30) – uma nova visão:

Essa notícia acende a esperança para milhares de pessoas no mundo que perderam a visão. Uma australiana que perdeu a capacidade de enxergar recebeu um olho biônico. O implante foi feito em Maio no Royal Victorian Eye and Ear Hospital e a mulher teve a visão parcial restaurada. Incrível, né?

- Sexta-feira (31) – um peso do outro mundo:

Essa é para aliviar a consciência de muita gente que vive em guerra com a balança. Se você é uma dessas pessoas que sempre promete começar uma dieta ou a academia a cada virada de mês, talvez se sinta mais confortável sabendo quanto você pesa em Vênus, por exemplo. Pois é, para aliviar a busca pelo peso ideal criaram uma balança que permite saber quanto você pesa em cada planeta do nosso sistema solar. E não está na Nasa. Entrou à venda nesta sexta por módicos 50 dólares. Além da informação numérica, o aparelho ainda tem a voz de um astrofísico que explica o porquê da diferença das medidas no planeta que você escolheu. Vai comprar?

Essas foram as notícias que chamaram a nossa atenção na última semana. Faltou alguma? Deixe sua sugestão para os leitores do blog da eyllo.

(Fontes deste post: Engadget, Mashable, PopSci, Daily Mail, TechTudo)

O que o paprika pode fazer por você numa sexta-feira (e em qualquer outro dia da semana)

Este é o dia mais esperado da semana por dez entre dez pessoas no mundo, rs, por assim dizer. Você mesmo, com certeza, deve esperar desesperadamente esse dia, não é? Então, hoje, vamos dar algumas dicas de como o paprika, através da realidade aumentada e da geolocalização, pode ajudar a fazer o seu fim de semana mais bacana, interessante e cheio de descobertas. Para isso, vamos sugerir algumas situações que podem acontecer a partir da sexta à noite.

- Chopp com os amigos:

Você já ligou para toda a sua turma, cada um sugere um lugar e ninguém chega à conclusão alguma. Ou então seu grupo do happy hour do trabalho vai naquele mesmo bar que vocês costumam ir toda sexta-feira. É hora de mudar! Acionando o paprika, você pode escolher o cenário foursquare ou twitter e aí define a distância do local que você quer. Deixe o paprika agir e pronto: aparecem sugestões, muitas com comentários, de bares e restaurantes próximos.

Exemplos de uso do paprika, seja em RA ou no mapa.

Exemplos de uso do paprika, seja em RA ou no mapa.

- Viagem para a praia ou para a serra:

Sim, mesmo que chova nestes próximos dias, você decidiu pegar a estrada, seja para curtir aquele churrasco com os amigos, que está marcado há tempos, seja para relaxar com sua família. Aqui, o paprika pode ajudar de duas formas. Escolhendo o cenário, você vai descobrir um posto para fazer uma parada para esticar as pernas, ou para salvar alguém daquele sufoco de estar apertado para ir ao banheiro. Já no seu destino, acostumado ou não com o local, você poderá descobrir lugares bacanas para ir, pode ser um bar, um restaurante, um centro cultural, um clube… E ainda pode postar no facebook a sua descoberta.

- Saindo de um programa-furada:

Ah, o paprika pode te livrar daquela festa chata, daquele bar lotado ou do restaurante sem graça. Ok, você e seus amigos foram cheios de boa intenção e expectativa para estes programas, mas, quando vocês chegaram lá, tudo estava muito caído… É sexta ou sábado à noite e voltar para casa não é uma opção, só que ninguém sabe para onde ir. Você puxa seu smartphone, aciona o paprika e é só escolher entre as opções que vão aparecer. Você pode até ver a localização mais precisa no mapa.

- Tarde sem nada pra fazer:

Domingo é o dia perfeito para você começar a sentir aquela depressão ‘pré-segunda’. Principalmente, depois da rodada do Brasileirão. Nem sempre seus amigos estão disponíveis ou sua(seu) namorada(o) está animado. Usando o paprika você pode descobrir que está rolando uma festa, pode saber, em algum comentário, que tem um bar nas redondezas que está com uma promoção de chopp, ou que a pizzaria da esquina está com o preço mais baixo no rodízio. Fim da preguiça!

- Uma salvação na segunda-feira:

Como segunda é o dia internacional da culpa e todo mundo promete que depois dos excessos do fim de semana vai começar a malhar, mas nunca toma coragem, use o paprika e vá até a primeira academia das redondezas que aparecer na sua tela!

Então, agora que já viu como o paprika pode te ajudar a curtir mais seu fim de semana, é só usar o app, se você já tem, ou fazer o download para começar a usá-lo e fazer suas próprias descobertas.

Já descobriu algum lugar usando o paprika? Ele já te salvou de alguma situação? Conte aqui no blog da eyllo.