Realidade aumentada no esporte, no seu ídolo e também nas prateleiras!

Como você já sabe, a realidade aumentada faz parte do nosso dia a dia há muito tempo. Seja para o lazer, como sua aplicação nos filmes, ou para a produção de peças pesadas, como motores de avião; a cada momento surgem novas formas de aplicar essa tecnologia para facilitar e expandir a nossa vida (puxando brasa para a nossa sardinha, tá aí o Paprika que não nos deixa mentir! ;-)).

Um dos setores que mais se diverte com a aplicação da realidade aumentada é o do marketing, que cada vez mais a aplica em estratégicas comerciais para chamar a sua atenção. Já em 2010, por exemplo, a Portuguesa paulista colocou a venda um terceiro uniforme (todo preto) que, ao ser apontado para uma câmera do computador, conduzia o dono da camisa para um link promocional. Em 2010, também, a empresa responsável pelo marketing do Flamengo colocou no site do clube um código que permitia ao torcedor experimentar uma camisa virtualmente. Outras ações como essas estão se tornando mais do que comuns hoje em dia.

O Lyon, por exemplo, clube tradicional do futebol francês, lançou no mês passado, para a temporada 2012-2013, a sua terceira camisa que extrapola a tecnologia utilizada na camisa da Lusa, pois esta é toda em 3D. Basta colocar um óculos para ver os contornos que a Adidas deu ao uniforme.

No final do ano passado, as transmissões da ESPN do Campeonato Universitário de Futebol Americano, também exploravam o recurso, através do sistema GameView, onde era possível ao espectador até simular estratégias para uma jogada.

Mas, no quesito performance dos atletas, uma briga boa que promete vir por aí, na esteira do lançamento do Projeto Google Glass, é o produto que a Oakley está desenvolvendo há algum tempo. Com suporte no know-how dos óculos produzidos com MP3 integrado, o objetivo da empresa, que também pode ter aplicação militar, é criar um dispositivo que aprimore o rendimento e ajude no treinamento de atletas de alta performance, bem como de praticantes regulares de atividades físicas. Já imaginou, arremessar uma bola para a cesta e ser informado pelos óculos sobre a trajetória e a força aplicada ao lançamento? Ou receber os mesmos dados para treinar chutes e cobranças de falta?

Este tipo de dispositivo propõe trazer para o usuário, em tempo real, estatísticas e informações de sua performance, melhorando sobremaneira o desempenho atlético e possibilitando novas estratégias de treinamento. Os óculos da Oakley, como dito, ainda estão em desenvolvimento e não têm previsão de lançamento. Talvez isso ainda não seja usado como recurso de treino para as Olimpíadas de Londres, que começam em julho, mas quem sabe para os Jogos Olímpicos do Brasil, em 2016, não seja mais uma novidade?

Tudo isso parece incrível, não? Contudo é uma realidade que está cada vez mais próxima de nós. E olha que a gente nem precisa aumentar nada nessas notícias!

Você acredita que a realidade aumentada pode ajudar a melhorar a performance dos atletas? Qual dispositivo de realidade aumentada você criaria para aplicar no esporte? Nós da eyllo queremos saber sua opinião!

Comments are closed.